Tipos de ergonomia: saiba mais sobre cada um deles

Existem diferentes tipos de ergonomia, todos são importantes e devem ser observados pelas empresas para garantir a segurança dos colaboradores. Saiba mais!

A ergonomia é essencial para garantir a saúde e a segurança dos trabalhadores, consequentemente a empresa também ganha em produtividade. A principal função da ergonomia é garantir condições de trabalho que diminuam a ocorrência de problemas físicos, psicológicos e de acidentes e aumentar o conforto do trabalhador através da adequação dos postos de trabalho e da relação homem-máquina no exercício de suas funções. 

No entanto, essa não é sua única atribuição. Existem diferentes tipos de ergonomia, que estão relacionados a vários outros aspectos e todos eles são importantes para a sua empresa.

Nos dias atuais a ergonomia solicita a interface com outras áreas, para que possamos mudar a maneira de fazer ergonomia, saindo do conceito da ergonomia de correção e buscando usar a ergonomia no projeto. 

Por isso, neste conteúdo, vamos abordar três tipos de ergonomia e de que forma eles têm relação com a produtividade e segurança dos seus colaboradores.

Quais são os tipos de ergonomia?

O campo da ergonomia é dividido em três áreas distintas: física, operacional/organizacional e cognitiva. Cada uma das áreas diz respeito a fatores diferentes que devem ser observados. Porém todas têm importância na garantia de um ambiente de trabalho adequado.

Ergonomia física

O principal objetivo desta área da ergonomia é realizar a avaliação das medidas do corpo humano para que os equipamentos, máquinas e ferramentas de trabalho sejam corretamente dimensionados de acordo com a anatomia humana. Desta forma, garante que os equipamentos utilizados estejam de acordo com as capacidades fisiológicas do trabalhador.

Alguns aspectos que são observados pela ergonomia física são:

  • A postura do colaborador durante o exercício da função;
  • A projeção das estações de trabalho e arranjo físicos;
  • Possíveis riscos à saúde do trabalhador por distúrbios músculo esqueléticos
  • Força requerida;
  • Execução de movimentos repetitivos

A partir disso, busca avaliar os aspectos mencionados, orientando e propondo soluções preventivas. Assim, garante que os equipamentos utilizados pelos trabalhadores são adequados às suas capacidades fisiológicas e biomecânicas.

A ergonomia física ainda se divide em quatro diferentes áreas: 

  1. Ergonomia de correção: realiza ajustes pontuais em aspectos como iluminação e disposição dos postos de trabalho, que precisam ser melhorados
  2. Ergonomia de conscientização: como o próprio nome diz, busca realizar a conscientização dos funcionários a respeito da importância da ergonomia, através de palestras e treinamentos. Também orienta ajustes de postura e movimentação e uso adequado de ferramentas, por exemplo. 
  3. Ergonomia de concepção: relacionada diretamente ao projeto dos ambientes de trabalho, sistemas e outros equipamentos utilizados.
  4. Ergonomia participativa: incentiva a participação dos colaboradores para a conscientização e viabilizar projetos voltados à melhoria ergonômica nos postos de trabalho.

Tipos de ergonomia: Ergonomia operacional ou organizacional

Também conhecida como macroergonomia, propõe mudanças na cultura da organização, como otimização dos processos e políticas de uma empresa. Neste sentido, avalia e identifica possíveis pontos de melhoria dentro da estrutura organizacional 

Alguns dos aspetos avaliados pela ergonomia operacional são:

  • Qualidade da Gestão
  • Atividades realizadas em grupo
  • Comunicação interna 
  • Tempo de trabalho

Este tipo de ergonomia está relacionado ao papel e aos processos que envolvem os colaboradores e a equipe de gestão e liderança. Portanto, identifica possíveis melhorias nos processos executados e na gestão.

Ergonomia cognitiva

Esta área da ergonomia tem o objetivo de avaliar os aspectos psicológicos  e processos mentais do trabalhador na realização de suas funções. Além disso, avalia também de que forma as atividades desempenhadas e o ambiente de trabalho podem influenciar nestes aspectos. 

Alguns dos aspectos avaliados na ergonomia cognitiva são:

  • Carga mental exigida nas funções desempenhadas
  • Interação entre homem e a máquina;
  • Estresse relacionado ao trabalho
  • Processo de tomada de decisão
  • Confiabilidade humana;

O grande objetivo é propor melhorias, treinamentos e ações de desenvolvimento que evitam a sobrecarga e garantam a saúde mental e o bem estar dos trabalhadores, também a relação entre colegas e gestores. 

Ou seja, cada área da ergonomia possui diferentes objetivos e funções. Porém, todas são importantes para que a saúde e segurança dos colaboradores seja garantida. Isso porque o foco não está apenas em adequar os postos de trabalho e a estrutura física das empresas. Além disso, se preocupa com aspectos relacionados à saúde mental e aos processos desenvolvidos dentro da organização. 

Todas essas ações promovem o bem estar dos colaboradores, garantem melhor desempenho e aumento da produtividade. Também estão relacionadas a diminuição dos índices de faltas e afastamentos por problemas de saúde.

Além de todos os benefícios mencionados, existe outro aspecto importante  relacionado à ergonomia: ela é obrigatória. A NR 17 normatiza e orienta a respeito das ações de ergonomia que devem ser desenvolvidas pelas empresas. 

E você, tem se preocupado com os aspectos ergonômicos na sua empresa? Aqui na Metaro, fornecemos soluções para ergonomia e movimentação de materiais. Nossos equipamentos buscam garantir mais segurança, produtividade e agilidade nos processos desenvolvidos pela sua empresa. 

Entre em contato com nossa equipe para conhecer nossos equipamentos e saber mais. Estamos prontos para entender a sua necessidade!

banner com orientação para conhecer os produtos Metaro