Carga e descarga: o que você precisa para ter excelência nesse processo!

Uma gestão logística eficiente é essencial para evitar prejuízos, isso é fato! Confira aqui quais são os passos para garantir um processo de carga e descarga eficiente!

Você sabia que no segmento do transporte rodoviário de cargas o processo de carga e descarga é uma das etapas menos produtivas? Isso acontece porque esse serviço passa por alguns procedimentos burocráticos e, além disso, na etapa de carga e descarga o motorista depende do trabalho de outras pessoas e não há outra escolha que não seja ter paciência e esperar.

Porém, como o processo de carga e descarga é algo extremamente rotineiro – médias e grandes empresas chegam a realizar esse serviço mil vezes em uma única semana – é preciso lançar mão de recursos para otimizar o trabalho, pois caminhão parado é sinônimo de perda de dinheiro.

Por este motivo, reunimos neste material muita informação que vai te ajudar no dia a dia da sua empresa e, inclusive, dicas práticas para uma logística de armazenagem eficiente. Confira!

Quais são os problemas mais comuns no processo de carga e descarga?

Antes de falarmos sobre como melhorar o processo de carga e descarga, é imprescindível que falemos sobre os principais problemas que acontecem durante esse processo.

Bem, problemas acontecem em todos os lugares, e isso não é novidade. No entanto, durante o processo de carga e descarga, alguns problemas podem ser extremamente prejudiciais para as empresas (tanto para quem carrega, quanto para quem transporta).

Por isso, listamos os problemas mais comuns que acontecem durante a carga e descarga de produtos, com o intuito de ajudar você a evitá-los e principalmente, resolvê-los.

Falta de local adequado para estacionar

Portos e centros de distribuição, por exemplo, são locais onde há uma enorme movimentação de veículos entrando e saindo e, nesse caso, não tem como evitar a espera. 

Entretanto, o problema se agrava porque o motorista, muitas vezes, tem dificuldade para encontrar um lugar seguro para aguardar a sua vez de carregar ou descarregar.

Então, o que ocorre é que, durante o tempo de espera, o condutor do veículo é obrigado a aguardar em locais sujeitos a acidentes, roubos e multas de trânsito, arriscando a sua própria integridade e a segurança da carga.

Danos ao veículo durante a carga e descarga

Batidas, arranhões e amassados no caminhão são bem comuns de acontecer durante o processo de carga e descarga. Afinal, esta é uma etapa bastante movimentada, com fluxo intenso de veículos. 

Esses problemas ocorrem pela falta de cuidados dos profissionais, mas, principalmente pela falta de infraestrutura adequada nos locais de carga e descarga.

Tempo de duração do processo carga e descarga

Um veículo parado, seja na estrada ou no pátio, significa aumento nos custos logísticos. Afinal, quanto maior for o tempo com o caminhão parado, maiores as possibilidades da espera resultar em pagamento de horas extras e mudanças de rota. Isso também pode acabar comprometendo os prazos de entrega das mercadorias.

Inclusive, a Lei nº 13.103/2015 prevê pagamento de multa que pode chegar a 5% do valor da carga, a partir da quinta hora de atraso. Para que haja esse controle, o embarcador e o destinatário devem fornecer ao transportador um documento que comprove o horário de chegada do veículo em suas dependências.

Agora que você já conhece os principais problemas enfrentados durante o processo de carga e descarga de produtos, queremos saber: eles acontecem aí também? Isso está fazendo sentido para você? 

Se sim, então é hora de prosseguir a leitura. O próximo capítulo irá abordar dicas de como melhorar esse processo, trazendo maior agilidade, organização e eficiência. Confira!

Como tornar mais simples o processo de carga e descarga?

Assim como existem problemas e dificuldades durante o processo de carga e descarga, também existem pontos que podem auxiliar e torná-lo mais ágil. Separamos os 5 principais tópicos para ajudar você com isso. Olha só:

1 – Tenha um planejamento

A falta de planejamento é uma das principais causas dos atrasos no processo de carga e descarga. Por isso, é necessário que o motorista possua todas as informações relacionadas à coleta e entrega de uma carga. Nessas informações deve estar incluído, ainda, o horário em que ele deve se apresentar à empresa à qual está se dirigindo e o local exato da carga e descarga.

O ideal para ajudar nessa organização, é chegar ao local minutos antes do horário combinado. Além disso, é importante destacar que em perímetros urbanos o grande fluxo de veículos nas vias dificulta a circulação, principalmente de veículos de grande porte. 

Outro ponto que deve ser considerado, é que em grandes cidades costumam haver restrições para a circulação de caminhões em determinados horários, e isso também requer uma atenção maior!

2 – Organize entregas e coletas por categoria

Para evitar deslocamentos desnecessários e perda de tempo e dinheiro, é importante agrupar as entregas e coletas conforme suas características. Para isso, leve em consideração o tamanho da carga, a ordem de entrega ou coleta e seus respectivos endereços, assim é possível definir a melhor ordem para o cumprimento do cronograma. 

Desta forma, você evita a retirada e recolocação de mercadorias no baú a cada nova entrega, economizando tempo e retrabalho. Você pode priorizar, por exemplo, cargas de maior volume primeiro, isso facilita a acomodação dos demais produtos na carroceria do caminhão. É uma dica simples que poupa bastante tempo na hora de reorganizar a carga.

3 – Exija a conferência da carga e da documentação

O motorista é o responsável pelos produtos e mercadorias que carrega, por isso é fundamental que ele confira se a carga e a documentação estão corretas. Ele precisa verificar, inclusive, a situação das embalagens (para reclamar caso alguma esteja danificada, por exemplo). 

O condutor do veículo também deve se certificar de que tudo está embalado de acordo com as instruções e se a quantidade carregada está de acordo com os documentos fiscais.

4 – Invista em capacitação para efetuar a carga e descara com segurança

É importante ter consciência de que qualquer erro no processo pode colocar em risco a integridade física da equipe e resultar em acidentes graves. Assim, é essencial que os funcionários sejam constantemente treinados e conheçam bem os equipamentos de proteção.

5 – Utilize soluções tecnológicas

Usar novas tecnologias é ter uma aliada para desburocratizar a carga e descarga e também é essencial para agilizar o seu processo operacional. A utilização de equipamentos como a doca móvel, por exemplo, otimiza o processo de carga e descarga, tornando-o mais seguro e eficiente.

A doca móvel desenvolvida pela Metaro foi pensada para uso em locais onde não há doca convencional. A sua utilização possibilita a logística dos pallets de carga entre o nível do piso do armazém e a carroceria do caminhão, usando somente uma transpaleteira manual.

Veja algumas vantagens do uso da doca móvel:

  • possui rodas próprias que facilitam a sua movimentação, podendo ser usada dentro ou fora do armazém;
  • possibilita operação com produtos não paletizados, como pneus e bobinas, entre outros;
  • reduz o investimento em, pelo menos, 50%, pois não necessita de empilhadeira;
  • pode ser usada como elevador entre pavimentos com altura de até 1,7 metro.

banner com orientação para conhecer os produtos Metaro

Agora que você já conhece os principais problemas do setor logístico e viu algumas dicas para tornar mais simples o processo de carga e descarga, é hora de conhecer mais sobre a logística de armazenagem.

Afinal, um armazenamento correto é um fator propício para contribuir na carga, descarga e até mesmo na entrega final do produto. Continue a leitura e saiba mais!

Carga e descarga: 5 dicas sobre logística de armazenagem

A logística de armazenagem inclui uma série de ações que têm por finalidade assegurar o armazenamento correto dos diferentes tipos de materiais recebidos. Através dessa atividade, a empresa evita desperdícios e danos aos produtos e garante que os recursos sejam melhor aproveitados.

Uma gestão logística eficiente é fundamental, tanto no processo de armazenagem, quanto na carga e descarga de mercadorias, matérias-primas e insumos em geral. Afinal, qualquer tipo de negligência nos processos logísticos torna difícil o gerenciamento do armazém e pode trazer prejuízos!

Listamos algumas dicas importantes sobre cada uma das 5 etapas essenciais da cadeia logística, olha só:

1 – Recebimento das mercadorias

O recebimento das mercadorias é a primeira e uma das mais importantes etapas do processo, por isso ele deve ser planejado com antecedência para que a operação seja realizada de maneira otimizada.

Para tanto, as docas devem ser organizadas antes da chegada dos caminhões, pois isso permite que os veículos possam se posicionar no local mais apropriado para descarregar os produtos. Além disso, é necessário contar com ferramentas como niveladoras, paleteiras e empilhadeiras para auxiliar na movimentação de cargas.

2 – Armazenagem dos produtos

Ao receber a carga, os operadores devem verificar se a mercadoria está no endereço certo, pois isso evita perda de tempo realizando uma tarefa errada. Depois de confirmar isso, é hora de estocar a carga.

É imprescindível que essa etapa de armazenagem seja realizada com muita precaução, para que nenhuma mercadoria seja danificada. Além disso, é fundamental que os produtos sejam estocados de modo organizado para aproveitar melhor o espaço.

No entanto, não basta priorizar somente o aproveitamento de espaço. Também é necessário considerar a facilidade de acesso, levando em conta o número de vezes em que o produto é acessado.

3 – Identificação dos itens

Depois que a mercadoria estiver armazenada e em segurança, os operadores devem realizar a identificação dos itens. Isso é necessário para que todas as informações referentes aos produtos sejam inseridas de forma correta no sistema do armazém. 

Ter este cuidado também facilitará futuros processos, como vendas ou inventários. Após concluída esta tarefa, os responsáveis por separar as mercadorias devem entrar em ação, para que elas sejam fracionadas nos paletes.

4 – Separação da carga

Este processo, também chamado de Picking, envolve a separação dos produtos quando os pallets grandes são desfeitos e os produtos, fracionados, levando em consideração os pedidos feitos ou os dados com relação às necessidades dos clientes. Este é um trabalho que costuma ser demorado e exige muita atenção, pois erros, por menores que sejam, podem ocasionar prejuízos.

 5 – Diferentes tipos de armazenagem

O tipo de armazenagem que deve ser feita em cada situação é um fator que deve ser observado com atenção, pois ter este cuidado faz toda diferença para conservar e garantir a segurança dos produtos.

Mesmo que todo o processo ocorra de acordo com um planejamento geral, as características dos itens precisam ser consideradas, para que toda a carga seja aproveitada e não haja prejuízos, o que contribui para a redução de custos. 

Entre os fatores que precisam ser analisados para garantir uma armazenagem realmente segura estão o peso, formato e perecibilidade dos produtos. Existem várias formas de armazenagem, entre as quais podemos destacar:

  • em área externa;
  • por frequência;
  • por agrupamento.

No caso de empresas que atuam com o mesmo tipo de produto, as mudanças no tipo de armazenagem não costumam ocorrer com frequência. No entanto, se os materiais forem diferentes, é fundamental considerar esta questão!

Você viu até agora dicas sobre como melhorar o processo de carga e descarga, assim como para tornar mais eficaz a logística de armazenagem da sua empresa. É muito importante que a sua empresa siga estes passos para aperfeiçoar cada vez mais o seu serviço, pois a armazenagem é uma etapa essencial, principalmente no caso da logística integrada!

Por isso, trouxemos dois exemplos distintos de como fazer alguns processos de carga e descarga, assim você poderá tirar insights importantes. Olha só:

Exemplo 1: como transportar materiais de construção e fazer sua carga e descarga com segurança

Assegurar a integridade física de mercadorias durante o processo de carga e descarga, assim como no decorrer do seu transporte, também é essencial para evitar prejuízos. Na movimentação de materiais de construção não é diferente. 

É necessário se atentar para os diferentes materiais – cimento, areia, brita, cal, argamassa, tijolos, blocos de construção, cerâmica, louças, peças de revestimento, esquadrias, metais, tintas e outros. Todos esses materiais precisam de algum tipo de cuidado para evitar que os produtos quebrem, vazem ou se misturem.

Confira 6 cuidados essenciais:

1 – Proteção contra o sol e a chuva

O transporte de materiais de construção deve ser feito sempre em veículo fechado para que fiquem protegidos do sol e da chuva. Também é importante que o caminhão que fará a entrega esteja em boas condições, especialmente em períodos chuvosos, para garantir que não ocorram infiltrações.

2 – Prevenção do “suor de carga”

Outro fator que pode danificar os produtos que estão sendo movimentados é a umidade, conhecida como “suor de carga”. Ele ocorre em função de mudanças bruscas de temperatura no interior do veículo.

Esse tipo de problema costuma acontecer quando os produtos são transportados entre regiões com climas diferentes. Para evitar o suor de carga, é preciso fazer uso de produtos dessecantes (substâncias químicas capazes de absorver a umidade).

3 – Atenção ao empilhamento máximo permitido

É muito importante prestar atenção ao empilhamento máximo permitido para os materiais. Essa recomendação, assim como orientações sobre como empilhar cada tipo de material, costumam ser descritas na embalagem do fabricante dos produtos.

Exemplo: 

  • sacos de cimento ou gesso devem ter pilhas com, no máximo, 10 sacos; 
  • para argamassa, 20 sacos; 
  • já para sacos de cal, a recomendação é empilhar até 15 sacos no máximo;
  • e assim por diante.

4 – Cuidados no acondicionamento dos materiais

Do mesmo modo, é necessário estar atento na hora de acondicionar os materiais de construção. Por exemplo:

  • colocar materiais mais leves e frágeis nas caixas de cima;
  • deixar espaço entre as caixas, para que elas não se choquem, pois isso pode causar avarias nos materiais;
  • reforçar as embalagens de fábrica dos materiais mais frágeis, como as peças de revestimento, fazendo uso de isopor, sacos de ar ou plástico bolha.

5 – Sinalização de embalagens com produtos sensíveis

Sinalizar bem as caixas que contêm produtos frágeis é fundamental para evitar danos. Os materiais de construção são resistentes em sua maioria. No entanto, em uma carga mista, é muito importante destacar a existência de produtos frágeis. Você deve sinalizar de forma clara quais são eles, para que recebam um cuidado diferenciado.

Assegure-se de que todas as caixas estejam devidamente marcadas ou adesivadas com a indicação de “frágil”. Desse modo, toda equipe envolvida no processo de transporte, carga e descarga dos materiais de construção poderá adotar os cuidados necessários para preservar a integridade dos produtos durante o seu manuseio.

6 – Otimização do processo de carga e descarga das mercadorias

Uma forma de melhorar a etapa de carga e descarga de mercadorias, garantindo agilidade e segurança tanto para os operadores quanto para os produtos, é fazer uso de equipamentos ergonômicos e logísticos, como, por exemplo, a doca móvel.

A doca móvel de carga Metaro é um equipamento que facilita muito a operação de carga e descarga. Ela foi projetada para uso em locais onde não há doca convencional, permitindo, desse modo, a movimentação dos paletes de carga entre o nível do piso do armazém e a carroceria do caminhão, com a utilização de uma transpaleteira manual.

O equipamento possui rodas próprias e pode ser utilizado tanto dentro quanto fora do armazém, possibilitando operações com materiais não paletizados, como pneus e bobinas, entre outros. 

Ela também pode ser usada como um elevador entre pavimentos com altura de até 1,7 metros. Além disso, o uso de uma doca móvel de carga representa uma redução de, pelo menos, 50% no valor do investimento, pois dispensa o uso de empilhadeira.

Exemplo 2: cuidados na movimentação e na carga e descarga de produtos refrigerados

Para garantir a temperatura ideal, a manutenção, o armazenamento e a conservação de produtos que necessitam de refrigeração, o seu transporte precisa ser feito em caminhões equipados com sistema frigorífico. Além disso, o processo de carga e descarga desse tipo de mercadoria precisa ser ágil e rápido.

Geralmente, as cargas que necessitam de sistema de refrigeração para manter a temperatura adequada percorrem distâncias menores, para evitar o comprometimento da qualidade dos produtos. 

Entre as mercadorias que requerem cuidados especiais estão os perecíveis, como carnes, laticínios, medicamentos, frutas, legumes, e os alimentos congelados em geral. 

Selecionamos 7 cuidados que devem ser adotados na movimentação de cargas refrigeradas, tanto para assegurar a qualidade do serviço quanto para reduzir custos!

1 – Transporte adequado

Para começar, a instalação do sistema de refrigeração no caminhão precisa ser feita por empresas reconhecidas no mercado. Depois, no momento de transportar as mercadorias, é necessário adotar alguns procedimentos fundamentais, tais como: 

  • baú do caminhão separado da cabine, com paredes lisas e piso vedado;
  • carga bem distribuída para facilitar a circulação do ar;
  • divisão da carga feita conforme a necessidade de refrigeração;
  • estrados impermeáveis e resistentes;
  • limpeza constante do baú.

2 – Conservação das mercadorias

Assim como as condições de transporte, o manuseio, a embalagem e o acondicionamento adequados das mercadorias também são fundamentais para a sua boa conservação.

A embalagem tem importância primordial na conservação de produtos alimentícios, por isso precisa ser apropriada para produtos em condições especiais. Com esses cuidados, a perda de produtos pode ser bastante reduzida e até evitada.

3 – Acondicionamento correto

Os modos mais eficientes de evitar que produtos alimentícios se deteriorem são a refrigeração e o congelamento, por isso é fundamental que a temperatura da carga se mantenha regular para evitar que eles se estraguem durante o seu transporte. 

É por isso que o correto acondicionamento das mercadorias congeladas e refrigeradas precisa ser assegurada e verificada sempre para evitar problemas.

4 – Manutenção do veículo em dia

Para assegurar um transporte eficiente e a qualidade do serviço, a revisão do veículo de transporte, assim como sua correta higienização, devem estar sempre em dia. Já imaginou se o veículo necessitar de conserto durante a viagem? Isso comprometeria toda a carga!

5 – Planejamento de rotas

É muito importante que as rotas sejam planejadas para diminuir os riscos e as chances de ocorrerem complicações durante o trajeto, assegurando a qualidade do serviço de movimentação da carga frigorífica. 

6 – Redução de custos

Existem várias formas de evitar desperdícios e reduzir custos no transporte de cargas refrigeradas. Confira:

  • refrigere as mercadorias para que elas fiquem na temperatura ideal antes de fazer o carregamento;
  • evite abrir as portas do baú, usando sensores de porta eletrônicos. Também é aconselhável instalar cortinas de tiras para diminuir a perda de ar durante o processo de carga e descarga;
  • otimize o carregamento das mercadorias, colocando os itens que precisam de temperaturas mais baixas na parte da frente do caminhão e os produtos que precisam ser descarregados primeiro mais próximos à parte traseira do veículo;
  • faça uso de um sensor de temperatura. Ele é conectado com o rastreador e mede a temperatura durante todo o trajeto em tempo real. Caso a temperatura saia do padrão correto, o sensor notifica os gestores. Além disso, ele gera um relatório de todo o desempenho da movimentação das cargas refrigeradas e congeladas.

7 – Agilidade na carga e descarga

Reduzir ao máximo o tempo de carga e descarga também é importante. Hoje, existem diversos equipamentos que otimizam essa etapa do processo logístico, reduzindo tempo e aumentando a segurança dos colaboradores durante a operação.

O processo de carga e descarga é fundamental para garantir o sucesso da entrega!

A carga e descarga de mercadorias é uma etapa fundamental da cadeia logística e é um serviço que tem impacto direto na qualidade da entrega. Assim, há vários detalhes que precisam ser observados pelas empresas de transporte, inclusive com relação às leis que regem a atividade.

Portanto, é fundamental que essa área tenha uma boa gestão, para reduzir custos, agilizar entregas e garantir a segurança e a qualidade do processo como um todo. 

Na sequência, veja a Lei que em 2015 tornou o processo de carga e descarga mais rigoroso e o que é preciso fazer para se adequar!

Conheça os principais pontos da lei que trouxe mais rigor ao processo de carga e descarga 

Até 2015, o serviço de carga e descarga no Brasil obedecia à norma nº 11.442, estabelecida em 2007. Porém, com o objetivo de atualizar esta norma, em 2015 foi instituída a lei nº 13.103, que continua em vigor. Veja a seguir, as principais mudanças que a nova legislação determinou: 

1 – Tempo de espera

A maior mudança está relacionada ao prazo máximo para carga e descarga dos caminhões, que agora é de 5 (cinco) horas, contando a partir do horário de chegada do veículo ao destino.

Após este prazo, a Empresa de Transporte Rodoviário de Cargas (ETC) ou o Transportador Autônomo de Cargas (TAC) paga R$ 1,69 por tonelada/hora ou fração de tempo que ultrapassa o tempo determinado.

2 – Indenização por tempo de espera

O cálculo da indenização paga ao motorista pelo seu tempo de espera na etapa de carga e descarga mudou e agora a indenização segue a proporção de 30% do salário-hora.

3 – Jornada de trabalho

A lei em vigor atualmente possibilita ampliar a jornada de trabalho por até 4 horas extras, desde que previstas em convenção ou acordo coletivo da categoria.

4 – Descanso

A lei 13.103/15 determina que o motorista tenha repouso de 11 horas entre jornadas, tempo que pode ser fracionado em 8 horas contínuas, já as 3 horas restantes podem ser desfrutadas nas 16 horas seguintes.

5 – Exames toxicológicos

A lei em vigor obriga a realização de exame toxicológico, tanto na admissão quanto na demissão do motorista.

Soluções logísticas desenvolvidas pela Metaro para facilitar a carga e descarga

A área logística é bastante concorrida e para fazer parte deste mercado e conseguir se manter nele é preciso executar um trabalho de qualidade! Por isso, nesse artigo, você pode acompanhar:

  • os principais problemas enfrentados no processo de carga e descarga de uma empresa;
  • várias dicas de como melhorar esse processo;
  • exemplos para realizar processos de carga e descarga eficientes em ramos diferenciados;
  • uma explanação das mudanças efetuadas na Lei que rege normas para o processo de carga e descarga.

Além de tudo o que citamos até aqui, queremos deixar mais uma dica e talvez, a principal delas. Para otimizar o processo de carga e descarga de mercadorias, há mais um fator que contribui (e muito) para a melhoria do serviço: a utilização de equipamentos que facilitem o trabalho, garantindo segurança para os operadores e para a carga.

A Metaro fabrica diversos equipamentos logísticos para auxiliar na movimentação de cargas, como:

  • Niveladora de Doca Avançada;
  • Niveladora de Doca Embutida;
  • Rampa Rebocável;
  • Doca Móvel;
  • Porta Seccional;
  • Abrigo de Doca;
  • Elevador de Monta Carga;
  • Mesa Elevatória Pantográfica;
  • Mesa Extra Baixa;
  • Componentes e acessórios;
  • Locação de equipamentos;
  • e muito mais!

Além disso, a empresa também desenvolve projetos sob medida para atender a sua empresa! Por isso, se você está focado em melhorar a qualidade dos serviços de sua empresa, não deixe de conhecer as soluções da Metaro. 

Aproveite que está aqui para conhecer melhor nossos produtos e falar com um consultor. Nossa equipe está pronta para atender você e tirar todas as suas dúvidas!

banner com orientação para conhecer os produtos Metaro